quarta-feira, 12 de março de 2008

NA GLOBO, PREFEITURA ACUSADA DE CORRUPÇÃO NÃO TEM PARTIDO (QUANDO É DO PSDB)

NA GLOBO, PREFEITURA ACUSADA DE CORRUPÇÃO NÃO TEM PARTIDO (QUANDO É DO PSDB)

Atualizado em 12 de março de 2008 às 13:42 | Publicado em 12 de março de 2008 às 13:32

SÃO PAULO - Foi um telespectador atento que me chamou a atenção. No domingo passado, o Fantástico dedicou 5:27 segundos a uma denúncia de corrupção envolvendo integrantes da Prefeitura de Santa Isabel, no interior de São Paulo. O prefeito Hélio Buscarioli se defendeu. Olhem só como ele apareceu no vídeo:

BUCSARIOLI.JPG

O texto da reportagem não menciona que os presos são de um governo municipal do PSDB. Nem que o prefeito Hélio Buscarioli é do PSDB.

Porém, em outro escândalo municipal, dias antes, envolvendo o governo de Campos, no interior do estado do Rio de Janeiro, vejam só como se comportou o Jornal Nacional, da Rede Globo, ao historiar os escândalos envolvendo autoridades da cidade:

PDT.JPG

Carlos Alberto Campista, devidamente identificado como do PDT, "foi cassado acusado de compra de votos."

PUDIM.jpg

Geraldo Pudim, devidamente identificado como do PMDB, "foi cassado acusado de compra de votos."

E o prefeito mais recentemente acusado, Alexandre Mocaiber, foi devidamente identificado como "atualmente sem partido."

São dois escândalos municipais.

Em minha opinião, trata-se de tratamento desigual para iguais.

Vai logo aparecer alguém para dizer que foi coincidência. Mas eu quero ver alguma coincidência contra o PSDB. Até hoje só teve coincidência contra o PCdoB, PDT, PMDB, PT, PTB...

Olhem como a Folha tratou o prefeito de Santa Isabel:

buscarioli.JPG

E olhem como a Folha tratou os políticos de Campos:

folha_campso.JPG

Roberto Henriques (PMDB) é o novo prefeito de Campos, em substituição a Alexandre Mocaiber, que foi eleito pelo PSB e hoje está sem partido.

É uma questão de padrão jornalístico.

Isso me faz lembrar aquele caso da campanha eleitoral de 2006, quando o Jornal Nacional informou a seus telespectadores - em plena campanha eleitoral - que um escândalo envolvendo o Ministério da Saúde do governo Lula teria começado "no governo anterior".

Governo anterior = José Serra ministro da Saúde e Fernando Henrique Cardoso presidente. Ambos do PSDB. Presumo que seria falta de educação lembrar isso aos eleitores bem na semana em que Serra disputava o governo de São Paulo, não é mesmo?

Fonte: Vi o Mundo (Blog do Jornalista Ex-Globo Luiz Carlos Azenha)

Nenhum comentário: